Mãe compartilha vídeo de filha sendo agredida na escola e cobra justiça

Em sua postagem, a mãe da menina vestida de uniforme cobrou Justiça.

Geraldina Silva, mãe de uma aluna da Escola Estadual Arnaldo Estevão de Figueiredo, em Jangada (a 74 km de Cuiabá), fez uma postagem nesta terça-feira (27) em seu perfil do Facebook, compartilhando um vídeo em que sua filha é agredida por uma colega dentro da sala de aula. A Secretaria Municipal de Educação de Jangada afirmou que já está acompanhando este caso e já procurou as famílias das adolescentes.

No início vídeo, a filha de Geraldina, vestida com uniforme escolar, troca socos com uma garota vestida com uma camiseta amarela. No entanto, a garota de camiseta amarela acaba segurando a outra menina pelos cabelos e lhe dá vários socos nas costas e no rosto. Os colegas ao redor apenas observam, até que um adulto chega à sala e a briga acaba.

Em sua postagem, a mãe da menina vestida de uniforme cobrou Justiça. Ela diz que a diretora da escola nada fez, apenas levou sua filha ensanguentada para casa e que a garota agressora já teria feito isso anteriormente.

“Não é primeira vez que essa guria faz isso com os alunos. Ela ainda diz que adora bater muito. No outono ainda ameaçou a minha filha de morte e sabe o que aconteceu com ela? Nada, porque a diretora tem medo”, acusa a mãe.

Ela ainda diz que vai buscar a punição da garota que bateu em sua filha.

A assessoria pedagógica de Jangada informou que só foi notificada do fato às 18h de ontem. Eles foram procurados pela diretora da escola, que enviou o vídeo. Foi feita uma reunião entre a Diretoria da escola, a Secretaria de Educação, o Conselho Tutelar, a Polícia Militar e representantes do Projeto Anjo da Escola, que busca amenizar a violência e orientar os profissionais da educação a lidar com estas situações.

A assessoria também disse que as mães das duas meninas foram procuradas e que a menina que agrediu a filha de Geraldina deve ser encaminhada à uma psicóloga da Seduc, já que já se envolveu em brigas anteriormente.
 
A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) também se manifestou por meio de uma nota:

Sobre o caso envolvendo estudantes da Escola Estadual Arnaldo Estêvão de Figueiredo, em Jangada, na tarde da última segunda-feira (26), a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informa que:

1 – Na manhã desta quarta-feira, ocorreu uma reunião com os pais das alunas, Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar (CDCE), representantes da Seduc e do Projeto Anjos da Escola, Polícia Militar e Conselho Tutelar para a apuração preliminar sobre o caso e discussão sobre as providências a serem tomadas;

2 – Ressalta que a estudante suspeita de agressão foi afastada da escola por três dias e está realizando as atividades escolares em casa. A jovem terá ainda o acompanhamento de um psicólogo e da equipe do projeto Anjos da Escola - um programa com diversas ações integradas para reduzir a evasão escolar, combater a indisciplina, a infrenquência e a infração no ambiente escolar;

3 – A Seduc destaca ainda que as ações do programa são realizadas em parceria com a Rede de Proteção Integral, formada pelos parceiros do programa (Ministério Público (Vara da Infância e Juventude, PROCEVE); Poder Judiciário-MT (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); Defensoria Pública (Núcleo de Mediação e Conciliação de Conflitos); SES-MT - Programa de Saúde na Escola (PSE); SSP: Polícia Militar (Rede Cidadã, Proerd, Batalhão Escolar) /Polícia Civil (Delegacia da Infância e Juventude); Conselho Tutelar; e CRAS);


Fonte Olhar Direto

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Olhar Notícias, não reflete a opinião deste Portal.